Ronaldo Bitencourt Dutra
por Ronaldo Bitencourt Dutra
em 29/03/2018

Master Coach, Analista de Perfil Comportamental, Coaching Assessment e Analista 360º. Trainer e sócio da D & S Ação

Blog > Desenvolvimento Pessoal > Como desenvolver inteligência emocional e lidar com as frustrações

Como desenvolver inteligência emocional e lidar com as frustrações

Há uma série de estudos, hoje, sobre como se deve lidar com as emoções e como desenvolver a famigerada inteligência emocional. Antigamente, as emoções eram negligenciadas pela ciência, até mesmo a psicologia reivindicava seu lugar nas questões mais racionais, e quase ninguém falava sobre o assunto.
Como desenvolver inteligência emocional e lidar com as frustrações

Há uma série de estudos, hoje, sobre como se deve lidar com as emoções e como desenvolver a famigerada inteligência emocional. Antigamente, as emoções eram negligenciadas pela ciência, até mesmo a psicologia reivindicava seu lugar nas questões mais racionais, e quase ninguém falava sobre o assunto.

Acontece que o nosso cérebro possui o lado racional e o emocional influenciando-se constantemente. E todos nós sentimos emoções diversas, as quais, muitas vezes, não controlamos bem. A raiva, a ira, o amor, a alegria estão sempre conosco nos mais diversos momentos da vida.

Para um concurseiro, as emoções podem ser desde a ansiedade sobre o resultado de um concurso até a cobrança diária sobre o próprio desempenho. Não é fácil viver assim, e eu sei bem disso. Por isso, vou explicar brevemente como você pode desenvolver a inteligência emocional e lidar com as frustrações do dia a dia, as quais podem interferir na qualidade de seus estudos e em sua visão de si mesmo.

Evite achar que as emoções negativas são sempre ruins

Quem nunca se viu reagindo de forma intempestiva, diante de uma notícia ruim. No livro Inteligência Emocional, de Daniel Goleman, há diversos exemplos disso. Um deles conta a história do aluno que feriu um professor. Segundo o menino, foi tomando pela ira, quando soube ter tirado uma nota ruim no exame.

Essa é uma situação extrema, claro. Mas, em geral, chegamos a situações extremas por evitarmos constantemente as emoções ruins. É importante saber expressá-las de algum modo. Pode ser por meio da escrita, como numa espécie de diário, conversando com um amigo ou até fazendo algum esporte que o ajude a extravasar, como o boxe.

O importante é vivenciar as sensações e saber reconhecer que é preciso lidar com elas da melhor maneira.

Identifique o que mais o aborrece no dia a dia

Pode parecer desnecessário pensar nisso, pois a maior parte das coisas que vivenciamos  odem ser aborrecedoras. O trânsito, as reuniões de trabalhos, o excesso de tarefas a serem feitas diariamente.

Mas quero que você vá mais fundo. Perceba o modo como reage às críticas, identifique o que sente, quando, por exemplo, um companheiro de trabalho consegue um elogio por algo que você já fez e não contou a ninguém. Faça anotações sobre isso e tente reconhecer o motivo pelo qual se sentiu assim naquele momento.

Desenvolva o autoconhecimento e reflita sobre si mesmo

A partir do momento em que começar a prestar atenção às suas reações no dia a dia, o autoconhecimento vai se dar naturalmente, já que você vai ter uma boa ideia de como costuma reagir aos problemas e vai buscar gerenciar suas emoções.

Como já dissemos, deixar extravasar as emoções negativas, não é ruim, pelo contrário. Deixar que se acumulem dentro de você é que ocasiona problemas. Mas lidar com as emoções de forma inteligente é, justamente, encontrar o equilíbrio, é encontrar um modo de expressar o que sente, entender o que sente e evitar situação extremas que possam prejudicar você e as pessoas com quem convive.

É importante que você se examine, perceba o que mais lhe dá, por exemplo, ansiedade e seja capaz de lutar contra ela, de vencê-la. 

Perdoe-se e se dê uma segunda chance

Errar é natural para o ser humano. Reconhecer que errou é essencial. Tentar corrigir o erro é divino.

Você precisa entender que todos têm uma segunda chance. Inclusive, você. Se errou ou teve um resultado ruim em seus projetos, procure entender o que deu errado, avalie o que pode ser melhorado e se dê mais uma chance.

Nunca desista de si mesmo e procure encontrar forças em sua fraqueza. Entenda as suas dificuldades e as suas falhas como pontos a melhorar e dedique-se a isso. Você só tem a ganhar!

Um dos benefícios de desenvolver a inteligência emocional é conquistar a capacidade de agir segundo as suas próprias decisões. Acesse nosso post “É preciso agir” e aprenda a fazer suas próprias escolhas!

Últimos Artigos: Desenvolvimento Pessoal



Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Grupo D&S Ação